terça-feira, 21 de junho de 2016

E nasceu a Dona Martoca...

Boa tarde pessoal!
Como todos sabem, o mês de Maio não foi muito fácil pra mim... Mas a vida precisa continuar, não é mesmo?
Pra ocupar a mente gosto de cozinhar e experimentar receitas novas... 
Numa dessas resolvi fazer um doce que uma amiga havia me ensinado há algum tempinho atrás... 
A famosa Palha Italiana!
Fiz tanta palha que no final, o Pedro levou pra igreja e vendeu tudo... E aí me deu um estalo (ou foi ele que teve um estalo), fazer o doce e ele levar pra vender. Um dinheirinho extra é sempre bom né? 

E, desde então... Respiro, penso e falo somente em palha italiana...


Palha italiana de coco



Palha italiana tradicional




Palha italiana de Oreo




Minha logo lindinha! <3






segunda-feira, 20 de junho de 2016

Ser fortalecida...

Ontem teria tudo para ter sido um domingo normal se não fosse por três acontecimentos diferentes...
Pedro teve de ir trabalhar, Théo e eu estávamos com a saúde um pouco debilitada e decidimos levá-lo à emergência para ter uma assistência médica... Enfim... 
Chegamos à clínica as 10h e fomos atendidos bem rápido, mas o que não contávamos era que a tal tosse alérgica que a pediatra tanto falava pra mim, na verdade poderia ser um sinal de que meu filho possui asma ou bronquite. Com o passar das horas, das nebulizações e exames que ele precisou fazer, fui sentindo um grande cansaço e dor (lembrei que eu também estava doente) e nessa hora o meu marido foi o mais forte da nossa família e me sustentou nesse momento de fraqueza. 
Isso me lembrou um ensinamento que li uma vez...

Sua família pode ser comparada a uma corda. Cada membro representa uma fibra. Quando vocês trabalham juntos para fazer o bem, toda a família se fortalece. Todo membro da família tem a responsabilidade de ajudar a fortalecer uns aos outros.

Nossa família será forte - Cheryl A. Esplin - A Liahona, Julho 2009


E depois que meu marido cuidou dos meus incômodos, consegui ajudá-lo a cuidar do nosso filho que era o foco de estarmos naquela clínica. Fomos liberados já era um pouco mais de 20h, estávamos cansados mas com a sensação de dever cumprido.
Como é maravilhoso saber que não precisamos estar fortes o tempo todo, que temos uns aos outros para nos ajudar a nos reerguer em nossos momentos de fraqueza e desânimo.
Como o amo por isso! Até quando eu me faço de forte ele sabe que estou fraca!

O marido e a mulher têm a solene responsabilidade de amar-se mutuamente e amar os filhos, e de cuidar um do outro e dos filhos. (...)

 A Família: Proclamação ao mundo